Descoberto novos planetas que podem abrigar vida

Uma equipe de cientistas da universidade de Göttingen, na Alemanha, utilizou vários telescópios e um espetrógrafo para estudar a estrela de Teegarden, e descobriram dois planetas em órbita, criando um novo sistema solar com possibilidade de abrigar vida.

A Estrela de Teegarden é uma anã vermelha do tipo M, localizada na constelação de Aries, situada a cerca de 12 anos-luz de distância a partir do Sistema Solar.

Apesar de sua relativa proximidade com a Terra tem uma magnitude aparente de 15 e só pode ser observada através de grandes telescópios.

Esta estrela foi encontrada para ter um grande movimento próprio de cerca de 5 segundos de arco por ano. Apenas sete estrelas com tais grandes movimentos próprios são atualmente conhecidas.

Os estudos deram início em 2002 e logo em 2003 descobriram a força erradicada da estrela Teegarden, ela arde a 2.600 graus, menos de metade dos 5.500 graus do Sol e tem menos massa e emissão de energia.

Cientistas descobriram dois planetas em órbita da estrela de Teegarden, criando um novo sistema solar com possibilidade de abrigar vida.

Os dois planetas que os cientistas encontraram não são observáveis e foram descobertos porque quando orbitam uma estrela, a atração gravitacional faz com que esta também se aproxime e afaste, podendo deduzir-se que ali está um planeta.

Os dois planetas são designados como Planeta B e Planeta C. O primeiro tem a massa semelhante à do Planeta Terra e demora 4,9 dias a dar a volta ao sol. Já o Planeta C demora 11,4 dias a completar uma órbita que no caso da Terra são 365 dias.

Cientistas descobriram dois planetas em órbita da estrela de Teegarden, criando um novo sistema solar com possibilidade de abrigar vida.

A temperatura à superfície do Planeta C varia entre os zero e os cinco graus, pelo que se acredita que possa ter água e com possibilidade de abrigar vida.

Os investigadores acreditam que existem mais planetas no mesmo sistema e esperam que os telescópios gigantes que estão previstos para a próxima década recolham imagens diretas dos planetas e estrelas.