Aumento de avistamentos de OVNIs nos EUA leva Marinha a estabelecer novas diretrizes

A Marinha EUA elaborou novas diretrizes para que os pilotos relatassem que tivesse qualquer contato visual com objetos não identificados – OVNIs.

A princípio, o ano de 2019 foi muito intenso para a comunidade ufológica e principalmente para a Marinha dos EUA.

Com efeito evolutivo e significativo nos avistamento de objetos voadores não identificados (OVNIs) no céu americano alertaram as forças militares.

Bem como o grande volume de relatos de torres de controle e pilotos comerciais e militares, a Marinha criou novas regras para relatar os contatos visuais com objetos não identificados.

Já que houve diversos relatos de aeronaves não autorizadas ou não identificadas entrando no espaço aéreo Americano.

Aumento de avistamentos de OVNIs nos EUA leva Marinha a estabelecer novas diretrizes
OVNI filmado pela camera do caça Super Hornet F/A-18

Marinha EUA vs OVNI

Logo depois dos eventos, alto escalão dos Marinha EUA está trabalhando no documento das novas diretrizes a serem seguidas pelos profissionais quando observarem o evento OVNIs.

“Aconteceu vários relatos de aeronaves não autorizadas ou não identificadas que entraram em nosso espaço aéreo nos últimos anos”,  

Explicou a Marinha em um comunicado ao jornal digital Político.

Assim também a Marinha também recebeu várias críticas da mídia e da comunidade Ufológica por apresentar dados relativamente concretos dos estudos esses objetos avistados diariamente.

Bem como, para alguns militares, em muitos casos, responsáveis por coletar esses dados e analisarem não sabe o que fazer com as informações, principalmente como os dados de satélite.

Do mesmo modo eles acabam ignoraram pois não é uma “ameaça” a soberania do espaço aéreo, não é um avião ou um míssil tradicional.

O caso Tic Tac

Surpreendentemente o estopim para os Americanos começarem a estruturar as novas diretrizes foi publicada esse ano, um vídeo de um avistamento que foi gravado há 15 anos.

O evento ocorreu na Califórnia, quando o piloto Chad Underwood sobrevoando com seu caça, conseguiu identificar um objeto não identificado em alta velocidade e inicio o protocolo de caça.

Como resultado dessa história, Chad relevou os fatos e seus detalhes ocorridos ao New York Times.

Photo by Carlos Coronado on Unsplash