Sucesso! Dragon Crew chega à Estação Espacial Internacional

Após lançamento adiado Dragon Crew chega à Estação Espacial.

Após o adiamento do primeiro lançamento programado para Quarta-feira 27, a dupla de astronautas Doug Hurley e Bob Behnken, decolou neste sábado (30) do Cabo Canaveral, Flórida, dentro da nave espacial Crew Dragon.

No primeiro voo espacial com humanos a sair dos Estados Unidos rumo à Estação Espacial Internacional (ISS) desde 2011, completando 9 anos desde a última missão tripulada ao espaço.

Adiamento do lançamento

O voo foi atrasado em três dias devido ao mau tempo, gerando uma tremenda apreensão em todos os fãs, telespectadores e principalmente na equipe técnica e gestores da Spacex e da NASA.

Os times monitoravam em conjunto toda a costa leste americana, e através do Atlântico Norte até à Irlanda, porque as ondas e o vento precisam estar dentro de certos limites, caso os astronautas tivessem que fazer um splashdown (aterragem na água) de emergência.

Sucesso no lançamento

Com as condições atmosféricas assim favoráveis, após uma chuva se iniciat 2 horas antes do horário previsto para o lançamento, um grande céu azul se abriu, e a missão Crew Dragon foi lançada ao espaço pelo foguete Falcon 9.

O Falcon 9 é um foguete de dois estágios, movido pelos motores Merlin, também desenvolvidos pela Spacex, queimando oxigênio líquido (LOX) e querosene refinado (RP-1) como propelentes.

Crédito: NASA/Bill Ingalls

A NASA tentou desencorajar a presença de espectadores, por causa da pandemia de covid-19, e limitou severamente o número de funcionários, visitantes e jornalistas no Kennedy Space Center.

No entanto os 4 mil bilhetes para o evento foram comprados em poucas horas. O presidente dos EUA, Donald Trump, e o vice Mike Pence estiveram presentes ao lançamento.

Dinossauro em órbita

A Falcon 9, da SpaceX, não lançou apenas dois astronautas norte-americanos para o espaço. No interior da cápsula Crew Dragon, que acoplou à Estação Espacial Internacional este domingo, seguia também um dinossauro de lantejoulas que rapidamente se tornou numa estrela nas redes sociais.

A acoplagem

A Crew Dragon realizará uma série de manobras de fases para se aproximar gradualmente e atracar autonomamente com a Estação Espacial Internacional.

Crédito: SpaceX/DR

Recepção aos novos convidados

Após um encaixe bem-sucedido, as escotilhas entre as duas naves espaciais foram abertas, após uma espera de mais de duas horas depois da acoplagem.

Os membros da tripulação Douglas Hurley e Robert Behnken foram recebidos a bordo da Estação Espacial Internacional e se tornarão membros da tripulação da Expedição 63, juntando-se ao astronauta Chris Cassidy e aos cosmonautas Ivan Vagner e Anatoly Ivanishin.

Behnken e Hurley realizarão testes no Crew Dragon, além de realizar pesquisas e outras tarefas com a equipe da estação espacial.

Mais do que uma missão bem-sucedida, o lançamento da Crew Dragon é um dos passos para voltarmos a explorar da Lua. Lembrando que a próxima aterragem lunar será com módulos comerciais vindos de empresas privadas – e em Marte – em parceria com Spacex.

Trata-se de um “novo passo da lógica”, disse o astronauta Hurley em uma leve referência à famosa frase “este é um pequeno passo para um homem; e um salto gigante para a humanidade”, dita por Neil Armstrong em 20 de julho de 1969, quando se tornou o primeiro homem a pisar na Lua.

Outro fator muito importante sobre essa missão é acabar com a dependência da NASA da sonda russa Soyuz.

As operações da ISS têm continuidade garantida até 2024. Até lá, a NASA vai depender cada vez menos da ajuda da Rússia para enviar astronautas ao espaço sideral. Isso, por sua vez, abriria capacidades para europeus e turistas espaciais.

Elon Musk espera que este seja “o primeiro passo numa viagem da civilização” até ao planeta.