Mercúrio entra em sua maior elongação em Junho

Mercúrio é o menor é planeta do Sistema Solar, e difícil de observação, mesmo com a ajuda de telescópios, em virtude de ele se localizar muito próximo ao Sol.

Nesse mês, no dia 04 de Junho, Mercúrio entra na sua maior Elongação, um ótimo momento para observar o planeta, uma vez que é quando ele estará em seu ponto mais alto em relação ao horizonte durante o início da noite.

Para observá-lo, o ideal é olhar para o Oeste, logo após o Sol se pôr.

Mercúrio em sua elongação em Junho

Procurando Mercúrio no céu

A olho nu, ele pode ser observado somente durante o crepúsculo matutino ou vespertino. Sob condições excepcionais pode ser visto durante o dia, a olho nu, mas isso é muito raro e ocorre geralmente em altitudes elevadas.

A sua órbita tem a maior excentricidade e o seu eixo apresenta a menor inclinação em relação ao plano da órbita dentre todos os planetas do Sistema Solar.

Elongação de um planeta

Na astronomia, a elongação de um planeta é o ângulo entre o Sol e o planeta, quando observado da Terra. Quando um planeta inferior é visível depois do pôr-do-sol, está próximo de sua elongação oriental máxima e quando é visível antes do nascer do sol, está próximo de sua elongação ocidental máxima.

Maiores elongações de um planeta acontecem periodicamente, com uma elongação maior leste seguido por uma elongação ocidental, e vice-versa.

O período depende da velocidade relativa angular da Terra e do planeta, como pode ser visto a partir do dom. O tempo que leva para completar esse período é o período sinódico do planeta. 

Mercúrio é mais facilmente visível nas latitudes tropicais e subtropicais do que em latitudes maiores, o que é o resultado de dois efeitos:

– o Sol ascende e descende em ângulos maiores no horizonte, portanto o período de crepúsculo é menor,

– E em certas épocas do ano, a eclíptica faz interseção com o horizonte em um ângulo muito grande, significando que Mercúrio pode estar relativamente alto (a até 28°) em um céu totalmente escuro.

Essas condições podem existir, por exemplo, depois do por do sol perto do equinócio da primavera, em março/abril no sul dos Estados Unidos ou em setembro/outubro na África do Sul e Austrália. De forma inversa, a visão antes da alvorada é mais fácil perto do equinócio do outono.

Conheça os próximos eventos astronômicos de 2020.