A NASA vai enviar espaçonave para se chocar com asteróide

NASA vai enviar espaçonave para se chocar com asteróide

A NASA vai enviar uma espaçonave em parceria com a Spacex para se chocar com um asteróide em 2021.

Uma ameaça de asteróides colidindo com uma Terra não é uma novidade. Tema abordado na ficção científica de Hollywood, os asteróides são uma preocupação constante da humanidade.

Qualquer pessoa que tenha prestado atenção nas aulas de história, sabe que uma colisão entre uma rocha espacial e a Terra pode ter consequências fatais, os Dinossauros são um evento claro de extinção após colisão com nosso planeta.

Mas não somente nós, meros leigos de astronomia, temos essa preocupação, mas também como maiores agências espaciais do mundo, NASA e ESA, compartilham dessa mesma preocupação de salvar a humanidade de uma possível colisão com um asteróide.

E essa missão se chama Double Asteroid Redirection Test (DART), ou Teste de redirecionamento de asteróide duplo.

Objetivos da Missão

Como as agências espaciais da Europa (ESA) e dos Estados Unidos (NASA) estão sempre com olho nas ameaças, e isso causa uma ajuda de um satélite direcionado a coletar dados reais sobre como desviar um asteróide do nosso planeta, ou seja, uma rocha espacial que esteja em rota de colisão.

Os asteróide escolhidos para exploração dessa missão foram o Didymos e seu irmão Didymoon, que ficam em uma distância média da Terra de 7,180 milhões quilômetros.

A intenção é testar se uma espaçonave consegue alterar a trajetória do asteroide Didymos no espaço.

Nova parceria com a Spacex

Em seu comunicado, a NASA informou que a SpaceX foi escolhida novamente para ser a parceira da agência espacial em outra missão, além da missão Crew Dragon, que levou astronautas para a Estação Espacial Internacional – ISS.

Eles explicam que esta será a primeira missão a tentar desviar um asteroide viajando na direção de uma espaçonave em alta velocidade usando uma técnica conhecida como o impacto cinético.

Colisão com asteróide

Os cientistas planejam que a aeronave da DART colida com o asteroide em uma velocidade de 23.760 quilômetros por hora.

Após selecionar o local do impacto, a sonda 6U CubeSat será liberada da DART, executando uma manobra de acompanhamento e rastreamento de todo o material expelido do asteróide após impacto, tirando fotos em alta definição e enviando para Terra.

6U CubeSat se separando da DART

O Impacto deverá alterar a velocidade do corpo espacial de modo bem discreto — em apenas um centímetro por segundo. Mas essa pequena mudança já conseguirá alterar a órbita do asteroide Didymos.

6U CubeSat fazendo análise dos dados após colisão do Asteróide

Lançamento

O lançamento da missão tem previsão para acontecer em julho de 2021 e o choque entre a nave e Didymos deverá ocorrer em setembro de 2022.

Estima-se que o projeto custará aproximadamente US$ 69 milhões.

A Agência Espacial Europeia (ESA) possui uma Lista de Risco com os asteroides que tem alguma chance de atingir a Terra.

Mas não se preocupe: as chance não são elevadas para nenhum dos casos.