Asteroide passa a 3 mil km da Terra, e só foi detectado seis horas depois

Um asteroide do tamanho de um SUV (veículo utilitário esportivo), estabeleceu o recorde de aproximação com a Terra, passando próximo a 3 mil km no domingo, 16 de agosto, à 1h08 da madrugada.

Sua passagem só foi detectada seis horas depois.

Evento pegou astrônomos de surpresa

Asteroides passam pelo nosso planeta o tempo todo. Mas um do tamanho de um carro, mais precisamente de um SUV, estabeleceu o recorde nesse final de semana (domingo 16 de agosto), ao se aproximar da Terra do que qualquer outro asteróide já tinha feito.

O asteróide conhecido pelo ZTF0DxQ, mas batizado oficialmente como 2020 QG, passou a 2.950 quilômetros acima do sul do Oceano Índico, à 1h08 da madrugada.

Segundo algumas estimativas, existem centenas de milhões de pequenos asteroides do tamanho do 2020 QG, mas eles são extremamente difíceis de descobrir até chegarem muito perto da Terra.

A grande maioria desses corpos passa com segurança a distâncias muito maiores – geralmente, muito mais longe do que a Lua.

Ameaça real?

Viajando a quase 12,3 quilômetros por segundo – um pouco mais lento do que a média, asteróide 2020 QG foi registrado pela primeira vez como apenas uma longa sequência em uma imagem de câmera de campo amplo tirada pelo telescópio ZTF (Zwicky Transient Facility).

A imagem foi obtida seis horas após o ponto de aproximação mais próximo, quando o asteroide estava se afastando da Terra.

O 2020 QG entra nos livros de registros como o asteroide não impactante conhecido que passou mais próximo da nossa órbita.

Muitos asteroides muito pequenos impactam nosso planeta todos os anos, mas apenas alguns foram realmente detectados no espaço algumas horas antes de atingir a Terra.

Passagem do 2020 QG próximo a Terra

Na imagem abaixo, a seta verde curva representa o asteroide 2020 QG, cuja órbita foi alterada por seu encontro próximo à Terra no domingo. 

Passagem do 2020 QG próximo a Terra

Crédito: Minor Planet Center

As marcas de escala na linha verde representam intervalos de 30 minutos. Você pode ver que este asteróide estava realmente passando voando! 

Meta da NASA em encontrar asteroides

Em 2005, o Congresso americano atribuiu à NASA a meta de encontrar 90% dos asteroides próximos à Terra com cerca de 140 metros ou mais.

Esses asteroides maiores representam uma ameaça muito maior se tiverem impacto e podem ser detectados muito mais longe da Terra, porque sua taxa de movimento no céu é normalmente muito menor nessa distância.